ALUNOS

AVISO IMPORTANTE

A NOTA DA AVALIAÇÃO DO SEGUNDO BIMESTRE SERÁ FORMADA ASSIM:

TESTE

3,00

TRABALHO

2,00

PROVA

5,00

TOTAL

10,00


DÚVIDAS? PODE PERGUNTAR

Nesta página irei tentar responder dúvidas sobre filosofia, sociologia, cultura geral – literatura, cinema, música, poesia, informática –  e o que mais aparecer…

 ——————————————————————————————

GUIA DE PROFISSÕES (1) 

 Para a aluna que perguntou sobre a profissão de psicólogo.

CURSO: Psicologia

HABILITAÇÃO: Psicólogo

DURACÃO: 5 anos

Resumo: Estuda o comportamento humano e os fenômenos psíquicos. O Psicólogo faz observações, análises e interpretações que auxiliam no diagnóstico do tratamento de distúrbios emocionais e de personalidades. Também auxilia no treinamento e seleção de pessoal.

Currículo:Psicologia Geral e Experimental, Estatística, Fisiologia, Didática, Psicopatologia Geral, Psicologia do Desenvolvimento, Teorias e Técnicas Psicoterápicas.

Perfil: Facilidade de se comunicar, equilíbrio emocional e interesse pelos problemas humanos.

Especializações Psicologia Clínica, Psicologia do Trabalho, Psicologia Educacional, Psicologia Fisiológica, Psicologia Social, Psicologia Esportiva e Psicologia Jurídica.

Mercado de trabalho: Consultórios e Clínicas, Empresas Públicas e Privadas, Clubes, Instituições de Ensino.


———————————————————————— 

COMO A RELIGIÃO É UM FATO SOCIAL SE NÃO É OBRIGATÓRIA? 

A questão original é:

Considerando que a religião não é obrigatória no Brasil, como se explica que ela seja um fato social?. A questão é formada por uma afirmação e uma pergunta:

Afirmação:  “A religião não é obrigatória no Brasil”. Isto é verdade, cada cidadão pode ter a religião que bem entender ou até não ter religião nenhuma, é fato.

Pergunta;: Como se explica que ela (a religião) seja um fato social?

 

Imagine um banco com três pernas, se tirar uma perna o banco cai, não é mesmo?

O banco é o FATO SOCIAL, suas três pernas são suas características, ou seja: Generalidade, Exterioridade e Coercitividade.

  1. Generalidade. É geral vale para todos.
  2. Exterioridade. É externo ao indivíduo, vem de fora, não foi o indivíduo que decidiu sobre a existência do fato social.
  3. Coercitividade: É obrigatório, se não seguir o fato social, fatalmente, o indivíduo sofrerá uma punição.

 

O que confunde a mente do aluno é que aparentemente a religião não tem a terceira perna, a coercitividade pois a religião não é obrigatória. Isto leva o aluno a pensar que ela (a religião), não atende ao terceiro requisito para ser um fato social. Isto é, falta uma perna ao nosso banco.

 

Acontece que a obrigatoriedade (coercitividade) da religião só se aplica aos que têm uma religião, para quem não tem uma religião ela não representa um fato social, já que o indivíduo não religioso NÃO PARTICIPA DELA.

 

Da mesma forma, o modo de vestir dos alunos, só é um fato social PARA OS ALUNOS, que são OBRIGADOS AO USO DO UNIFORME, quem não é aluno NÃO PARTICIPA desta obrigação.

—————————————————————————————————-

SOBRE A PERGUNTA DE TYRANNOSAURUS

Realmente você está corretíssimo na sua  afirmação sobre a dificuldade da mente se libertar de anos de doutrinação. Podemos sentir nítidamente a pressão da opinião pública em vários aspectos, seja na cobrança de abraçarmos a religião de nossos pais, ou (quando adultos) termos uma “obrigação” de manifestar uma  posição sobre nossas preferências religiosas. É interessante notar como a sociedade trata os ateus, é como se fosse um crime o sujeito não depender de crenças sobrenaturais para viver..

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: