GAROTO SUSPEITO DE ATIRAR EM COLEGA DENTRO DE ESCOLA VAI PARA FUNDAÇÃO CASA

27 03 2009

Juliana Cardilli Do G1, em São Paulo

 

Caso aconteceu na manhã desta quinta-feira na Zona Norte de SP.
Segundo delegado, outros dois alunos também manusearam revólver.

O garoto de 14 anos suspeito de atirar contra uma colega de 15 dentro de uma escola da Zona Norte de São Paulo deve ser levado para uma unidade da Fundação Casa ainda nesta quinta-feira (26). O caso ocorreu por volta das 8h desta quinta, na Escola Municipal Geraldo Sesso Junior. A menina foi socorrida para o Hospital Geral de Vila Penteado, e estava estável no início da tarde, segundo a Secretaria Estadual da Saúde.
De acordo com o delegado titular do 45º Distrito Policial, na Vila Brasilândia, o auto de apreensão do adolescente era elaborado por volta das 12h30 – por disparo de arma de fogo, lesão corporal na vítima e perigo causado a outras pessoas. Após o registro, o jovem será encaminhado à Vara da Infância e da Juventude. Além do jovem, o tio do garoto, um vigilante dono da arma, também será responsabilizado. 

 “O garoto se apoderou da arma ontem, quando dormiu na casa do tio. Ele [o vigilante] vai responder em liberdade por omissão na cautela de arma de fogo e irregularidade do armamento, que não foi recadastrado”, disse o delegado Antonio Pauliqui.
Segundo ele, o aluno colocou um projétil dentro da arma e atirou duas vezes, sem sucesso, antes do disparo que atingiu a vítima. “A princípio, o adolescente não teve intenção de atingir a menina, ele poderia ter atingido qualquer outro aluno. Ao meu ver, ele atirou mais por curiosidade, para ver o funcionamento do armamento”.
Ainda de acordo com o delegado, antes de colocar a bala na arma outros dois adolescentes manusearam o armamento. Segundo os depoimentos, os dois jovens teriam colocado a arma na cabeça de outros alunos. Os dois adolescentes também foram ouvidos na delegacia. Seus pais terão que assinar um termo de responsabilidade e apresentá-los à Vara da Infância.

Razão

Para Pauliqui, o adolescente levou a arma para a escola para “se mostrar” para os outros alunos. “Se a intenção dele fosse outra, atingir alguém, ele não teria esse comportamento. Ele achou que o armamento traria uma situação confortável, de força”. 

Nem a escola nem os pais do garoto serão responsabilizados, pois segundo o delegado, não tinham como prever nem evitar esta situação. A arma, um revólver calibre 38, foi apreendida, assim como os projéteis que estavam com o aluno e não foram utilizados. “Ele não tinha como objetivo atingir alguém, mas foi imprudente naquele local ter esse tipo de comportamento. Ele não percebeu o perigo que é ter uma arma de fogo”, concluiu. Após o disparo, as aulas continuaram normalmente na escola. Entretanto, alguns pais foram chamados pela direção e apareceram mais cedo para buscar seus filhos. Por volta das 11h30, meia hora antes do fim do horário escolar, os alunos foram dispensados. A Secretaria Municipal de Educação afirmou que irá se pronunciar oficialmente por meio de uma nota.

 

 

 

 


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: