LEGIÃO DE MESTRES ‘SEM VOZ’

5 12 2008

Transcrição: “O DIA“ Amanda Pinheiro

Professores longe das salas são 3 mil. Estado vai comprar 20 mil microfones

Rio – Chega a pelo menos 3 mil o número de professores da rede estadual afastados de suas funções por problemas nas cordas vocais, mais da metade do total de mestres fora da sala de aula por problemas de saúde. É para reduzir o índice de ‘baixas’ causadas por esse motivo que a Secretaria Estadual de Educação decidiu comprar 20 mil microfones e amplificadores para as 1,6 mil escolas da rede, como o ‘Informe do DIA’ noticiou ontem. A licitação está prevista para terça-feira. Segundo o subsecretário de Educação, Júlio César da Hora, será um investimento na qualidade de vida dos professores e, automaticamente, no ensino. “O objetivo é diminuir o esforço desses profissionais, que prejudicam até a própria vida social por causa de doenças”, explica o subsecretário.  A notícia foi comemorada entre profissionais da área, mas com ressalvas, porque, apesar de aprovarem a idéia, alguns se disseram preocupados com a eficiência dos kits com microfone e caixas de som. “É preciso saber, antes de tudo, se o som alto não vai atrapalhar as aulas nas salas vizinhas. A idéia é boa, mas é preciso resolver também o problema da superlotação nas salas de aula”, criticou a professora Marize Pinto, 50 anos. Depois de duas décadas lecionando História na rede estadual, Marize precisou ficar três anos afastada de seus alunos por problemas nas cordas vocais, provocados pelo esforço de falar alto durante horas seguidas em aula. Depois de meses de tratamento em clínica particular, pago por ela, Marize voltou a lecionar. “A doença parece inofensiva, mas se não for tratada logo pode afastar de vez um professor da sala de aula”, acrescentou. De acordo com Júlio César da Hora, os problemas vocais são comuns em mestres com mais tempo de serviço, por isso um dos benefícios dos kits será preservar a saúde vocal dos professores mais novos e aliviar os problemas que os profissionais mais antigos acabaram adquirindo. “Antes do dia 9 de fevereiro, quando começam as aulas, todas as salas das escolas estaduais estarão equipadas com os kits”, garantiu o subcretário.

VALE-COMPRAS PARA MELHORAR BIBLIOTECAS

O estado também anunciou outras novidades visando ao próximo ano letivo. Uma delas tem início já na semana que vem, com o Salão do Livro, onde diretores das unidades estaduais poderão usar vale-compras para equipar suas bibliotecas. Cada unidade poderá gastar entre R$ 4 mil e R$ 23 mil e comprar diretamente com as editoras. “O preço também foi negociado e será até 20% mais barato“, garantiu o subscretário Júlio César da Hora. Semana que vem também será divulgado o edital para compra de 2,5 milhões de camisas de uniforme para distribuir duas para cada aluno. A secretaria anunciou também que, a exemplo dos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e do 3º do Médio, todos os alunos que se destacarem serão premiados com laptops, a partir do meio do ano que vem. Outra compra que deve sair em breve é a de quadros melamínicos (brancos) em substituição aos quadros negros e ao uso do giz, que prejudica alunos e professores.

Com relação ao kits com microfones e amplificadores, o vereador Roberto Monteiro (PCdoB) apresentou projeto similar no município. Aprovado, foi vetado pelo prefeito Cesar Maia, que teve depois o veto derrubado na Câmara. A prefeitura questiona o projeto na Justiça.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: