Bandidos roubam 20 laptops de escola

15 04 2008

Computadores de colégio na Tijuca não estavam sendo utilizados

Josie Jeronimo, Francisco Édson Alves e Carol Medeiros (Jornal “O DIA”)

Rio – Os laptops do programa Conexão Professor em escolas estaduais do Rio já começaram a atrair ladrões. Com 20 computadores portáteis estocados na sala da direção, a Escola Estadual Herbert de Souza, na Tijuca, foi alvo de bandidos, e os aparelhos, roubados. “Eles renderam o vigia e disseram que só queriam os notebooks”, afirma a diretora da unidade, Adriane Helena de Sene. Na tarde do feriado de 21 de março, um bandido armado e encapuzado rendeu e amarrou o vigia. O segurança contou que apesar de não ter visto outros homens, ouviu mais vozes dentro da escola. De acordo com o vigia, pelo menos dois carros entraram no pátio durante o roubo. Os ladrões também levaram dois computadores da direção. O diretor do Sindicato dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ), Bruno Deusdará, afirma que a propaganda do governo ao entregar as máquinas expõe professores a criminosos. “Agora eles sabem que o professor não tem dinheiro no bolso, mas está com um laptop na mochila”, critica.

Profissionais ligados ao sindicato contam que outra unidade, no Tanque, também foi roubada. De acordo com a direção da Herbert de Souza, a Secretaria Estadual de Educação autorizou a escola a ficar com os 20 laptops que sobraram. A instituição recebeu 107 computadores, mas alguns professores não quiseram levá-los “por terem um melhor” ou porque não quiseram se responsabilizar pelo modelo portátil. O receio de assalto tem levado docentes a recusar os notebooks ou deixá-los em casa. A professora de Religião Rosilane Ramos, 46 anos, pega dois ônibus de casa, em São Gonçalo, para o Colégio Estadual Guilherme Briggs, em Niterói, onde dá aula no turno da noite: “Já fui assaltada algumas vezes no ônibus, levaram dinheiro e o celular novinho. Imagina com um computador na bolsa. Não vou correr esse risco”.

DEVOLUÇÃO
A distribuição de laptops pelo governo do estado, iniciada em fevereiro através do Programa Conexão Professor, já é motivo de polêmica. Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe-RJ), muitos professores devolveram os notebooks com medo de assaltos, por não saber usá-los adequadamente ou por causa de defeitos. Alguns assinaram declarações dizendo que não querem receber o computador portátil, porque acreditam que o governo deveria ter outras prioridades, como a reabertura dos laboratórios de informática. Na maioria das unidades estaduais, eles estão fechados desde o ano passado por falta de funcionários.
Na Escola Estadual Amaro Cavalcanti, no Largo do Machado, a diretoria confirma que a maioria dos 122 professores que receberam o notebook ainda não estão utilizando-os nas aulas e alguns, com medo de assalto, evitam levá-los para o colégio. “Eles usam bolsas enormes e coloridas para despistar possíveis assaltantes. O medo é real”, diz a diretora Zélia Abott.

Professora de Geografia do Colégio Joaquim Távora, em Icaraí, Niterói, Paulina Cordeiro, 54 anos, foi uma das que não quiseram ficar com o laptop. “Recebi e devolvi. Essa história é pura demagogia. Não me senti bem, pois meus alunos não têm acesso à informática”, justificou.

Pesquisas e textos por e-mail
Quem tem medo de levar para a escola usa o laptop dentro de casa. O notebook da professora de Religião Rosilene Ramos é útil para fazer pesquisas e preparar suas aulas: “Eu tenho computador, mas o da secretaria é mais novo e rápido. Eu não tenho carro, por isso não levo para a escola. Mas colegas já usam o laptop para aulas com datashow no auditório. Estimula os alunos”. “Eu ofereço aulas e textos para os alunos também por e-mail”, acrescenta Márcia Sacramento, do Colégio Estadual Santos Dias, em São Gonçalo. Mas a realidade não é a mesma em todas as escolas. “Quase ninguém ainda está usando o notebook nas salas”, admitiu Marilane Passos, diretora da Escola Estadual Amaro Cavalcanti. “É uma ferramenta fabulosa, mas estamos discutindo a melhor forma de aplicá-la”.

Até agora, foram entregues 11.421 laptops, das 30.866 unidades prometidas. De 1.430 escolas, 453 já têm os aparelhos. O investimento é de R$ 70 milhões. A Secretaria Estadual de Educação informou que não tem registro de devolução de computadores e que as máquinas têm um ano de garantia para defeitos. Em caso de assalto, há seguro. Deve-se comunicar o roubo à secretaria e fazer registro na delegacia.

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: