POR QUE A EDUCAÇÃO NO RJ É UM LIXO? (LEIA E DESCUBRA)

25 03 2008

PESQUISA APRESENTA REDES MUNICIPAIS QUE GARANTEM A APRENDIZAGEM (transcrito do jornal “O DIA”)

Brasília – O ministério da Educação realizou em parceria com o Unicef pesquisa apontando 37 municípios brasileiros com exemplo no setor de educação.

O estudo Redes de Aprendizagem, que teve como principal objetivo identificar boas práticas de redes municipais de ensino espalhadas em todo o território nacional, foi lançado durante o III Fórum Nacional da União dos Dirigentes Municipais de Educação, em Brasília, nesta terça-feira.A partir de visitas de campo aos 37 municípios analisados, levantou-se um conjunto de 10 boas práticas e ações de aprendizagem comuns que, implementadas de forma articulada, garantiram a essas redes um desempenho acima da média nacional no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). São elas: foco na aprendizagem, consciência e práticas de rede, planejamento, avaliação, valorização do professor, formação do corpo docente, valorização da leitura, atenção individual ao aluno, atividades complementares e parcerias externas.Os municípios visitados possuem características diversas, com população que varia de 6 mil a 788 mil habitantes e estão localizados nas cinco grandes regiões do País. Dessa maneira, essas redes municipais representam e incorporam a diversidade e os desafios para se garantir o direito de aprender nos mais de 5,6 mil municípios brasileiros. Entre os locais está o município de Santo Antônio de Pádua, na norte do estado do Rio de Janeiro. (Só um município do RJ apareceu na pesquisa)- O município foi visitado nos dias 29 e 30 de novembro de 2007. Lá o estudo constatou que o Índice de Desenvolvimento Infantil (IDI) é de 0,76, enquanto a média do Rio de Janeiro é de 0,806. Já o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,754, segundo dados de 2000 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.Para entender os motivos do sucesso dessas redes, foram entrevistados dirigentes municipais de Educação, coordenadores pedagógicos, professores, alunos, pais, funcionários e conselheiros. Cada um deles apontou as razões que acreditam ter sido importantes para a aprendizagem dos estudantes das escolas públicas municipais. Segundo a Representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier, “a pesquisa constatou que essas 37 redes têm em comum o compromisso com a aprendizagem de cada um de seus alunos e alunas. Esse compromisso se expressa na consciência e na atuação como uma rede que enfrenta os desafios e busca de soluções de forma, efetivamente, solidária”.

———————————————————————————————————-(Compare esta notícia com a notícia anterior)

BOLSA FRAUDE VEM DE LONGA DATA (transcrito do EXTRA)

Marcos Nunes –

RIO – Recordista de concessão do auxílio-educação em seu gabinete – com o registro de 278 solicitações -, a deputada Jane Cozzolino (PTC) também usou o benefício quando era apenas assessora parlamentar da irmã Núbia Cozzolino, na Alerj .O Conselho de Ética da Alerj descobriu que, entre 2001 e 2004, Jane era assessora especial da irmã. Entre salários e pagamentos de auxílio-educação, ela recebeu cerca de R$ 70 mil. A declaração escolar, usada para comprovar a matrícula dos dois filhos de Jane, foi expedida pelo Centro Educacional Cozzolino. Localizado no distrito de Fragoso, em Magé, o colégio pertence à família da parlamentar. – Só de auxílio-educação, ela (Jane Cozzolino) recebeu cerca de R$ 14 mil. Não acredito que a família Cozzolino tenha cobrado mensalidades de um membro da própria família – disse o deputado Paulo Mello, presidente do Conselho de Ética da Alerj. Segunda-feira, o Conselho de Ética revelou mais uma fraude praticada em nome de funcionários do gabinete de Jane Cozzolino: apesar de nunca terem estudado em escolas particulares, os 25 filhos de três servidoras comissionadas da deputada custaram, juntos aos cofres da Assembléia Legislativa do Rio, em três meses, a bagatela de R$27.270.54. O levantamento revelou ainda outro dado: entre os 25 beneficiários do auxílio-educação, sete crianças aparecem em certidões de nascimento como sendo filhos de Rosângela da Conceição Tavares Reis. Três dessas crianças não existem. Rosângela prestou depoimento na Procuradoria-Geral de Justiça e confirmou ter apenas quatro filhos. Rosângela afirmou não ser mãe de Alan Reis Maia, Ailton Reis Maia e Aline Reis Maia. Mesmo não existindo, as três crianças estão matriculadas em escolas particulares.

 Meu comentário: Comparando as duas notícias, não é de admirar que a educação no Rio de Janeiro esteja completamente podre. 

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: